UFPel demonstra interesse em retornar a Pinheiro Machado



Dê sua nota!  
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 voto, média: 5,00 de 5)
Loading...

A ideia conta com o apoio dos municípios que compõem o Cideja

Por João Andre Lehr 11:30 – 23/06/2017 www.tribunadopampa.com.br

Em março de 2011, a UFPel inaugurou um Núcleo em Pinheiro Machado, que foi fechado efetivamente em 2015, após formatura de uma turma de Gestão Ambiental
Foto: Arquivo TP
A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) demonstrou novamente interesse em atuar em Pinheiro Machado. A UFPel havia aberto um Núcleo na cidade, tendo funcionado durante os anos de 2011 a 2015, quando uma turma do curso de Gestão Ambiental foi formada.

Um entendimento diferente entre uma gestão e outra da reitoria da universidade, fez com que a extensão fosse retirada de Pinheiro Machado. Agora, quando retorna ao comando da instituição o grupo que entende ser importante a UFPel estar mais presente na região onde atua, se renovou a esperança de Pinheiro Machado novamente ser contemplada.

Segundo relata ao TP o prefeito Zé Antônio, em conversa recente com o novo reitor Pedro Rodrigues Curi Hallal, este demonstrou o interesse em retomar a ideia de um núcleo da universidade no município. Naquele momento, conforme o prefeito, ele levantou a possibilidade de se unir esforços da região, através do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Regional dos Municípios da Bacia do Rio Jaguarão (Cideja), com o intuito de concretizar o retorno.

Na última semana, reunidos no auditório do Sindicato Rural de Pinheiro Machado, representantes dos sete municípios que compõem o Cideja e da UFPel, aprofundaram o debate em torno do assunto. De acordo com Zé Antônio, a universidade salienta que o modelo implantado anteriormente não é mais possível devido ao momento econômico que passa o Brasil, contudo, através de parcerias com os municípios é possível a viabilização. “Há um entendimento e uma vontade regional”, assinala o prefeito.

Na oportunidade, os representantes da UFPel visitaram instalações de educação do município, principalmente as escolas, onde, segundo Zé Antônio, será possível instalar a universidade no período noturno, principalmente.

CURSOS – Na ocasião, os municípios debateram a necessidade de que a UFPel possibilite cursos na área de Educação, ou seja, para a formação de professores, principalmente em áreas como matemática, português, química e física, entre outras, que irão atender as carências das redes municipais de ensino.

Também se debateu a implantação de cursos na área de gestão pública, energia (térmicas a carvão e madeira e eólica), bem como, voltadas a agricultura, com perspectivas as novas culturas como sojicultura, vitivinicultura (uva e vinho) e olivicultura (azeite).

PASSOS – Ainda, conforme Zé Antônio, tudo está no campo das ideias e não existe nenhum encaminhamento prático. Neste momento, a UFPel ficou de realizar um estudo aprofundado sobre a viabilidade de implantação, inclusive fazendo levantamento de custos. “O importante é que o debate foi reaberto e uma vontade mútua entre a universidade e os municípios. Vamos trabalhar para que isso se torne realidade”, afirma o prefeito.